Por Favor aguarde...
 
   Lembrar dados
 
   Esqueci-me da password
 
 
 

Quando escolheu o nome do seu bebé?

Ver Resultados

Alergias: Sintomas e Tratamento

Alergias: Sintomas e Tratamento

Com a subida das temperaturas, e a melhoria das condições meteorológicas, prevê-se um aumento dos níveis do pó e pólen no ar, o que pode levar ao aumento de casos de alergias em Portugal.


 

Sintomas das alergias:

  • eczemas (pele muito seca, vermelha)
  • comichão,
  • inflamação,
  • pequenas borbulhas em certas regiões,
  • ardor na boca e secura,
  • edemas (inchaço por acumulação de água),
  • vómitos,
  • diarreia,
  • inchaço da língua, lábios e olhos,
  • dor abdominal,
  • espirros,
  • corrimento nasal,
  •  tosse,
  • dificuldades respiratórias.


O que é?
Uma alergia é uma resposta imunológica do nosso organismo a uma determinada substância. O corpo considera esta substância nociva para o próprio organismo, mesmo não o sendo.


O nosso sistema imunológico possui uma memória  que cataloga o inimigo, e reage com rapidez a qualquer incursão que este realize, segregando anti-corpos específicos contra este. Esta hipersensibilidade define a alergia.

Catalogam-se três tipos de alergias:

  • respiratórias,
  •  alimentares,
  • dermatológicas


As alergias respiratórias são as mais comuns, e incluem a febre dos fenos ou renite alérgica sazonal, a renite alérgica perene e a asma.
Não é possível fazer uma divisão clara dos diferentes tipos de alergias e tanto as causas como os efeitos de diferentes tipos de alergias estão muito interrelacionadas.



Além do Pólen existem outros alergénios, como:

  • ácaros do pó,
  • fungos,
  • mofo ou bolores,
  • fezes das baratas,
  • pêlos e fezes dos animais,
  • penas e escamas de animais,
  • veneno de picada de insectos (abelha, mosquito...),
  • certos alimentos (leite de vaca, ovo, marisco, peixe, amendoim),
  • medicamentos (antibióticos),
  • tabaco, poluição...



Como sei se o meu filho é alérgico?
Na Europa as doenças alérgicas são a doença crónica mais frequente nas crianças e a sua prevalência continua a aumentar.  No primeiro ano de vida predominam a dermatite, o eczema atópico e a alergia alimentar.


Verifique se existe uma frequente descrição dos mesmos sintomas e tente estabelecer uma relação entre a exposição a determinadas substâncias e o aparecimento desses sintomas.  Tome nota a parte do corpo à qual se referem as queixas.


Se pensa que o seu filho tem uma alergia, peça ao médico que realize testes específicos para a alergia, que testaram as reacções do seu filho à substância de que suspeita.


No entanto,  apenas se fazem testes em crianças com sintomas persistentes ou recorrentes que perturbem a sua vida diária, como no sono, na escola, ou para alergias que necessitem tratamento.


Quando uma criança tem um dos pais com alergias tem um risco de 20% a 40% de vir a ter alguma doença alérgica, se os dois pais forem alérgicos o risco de ser afectada sobe para 40% a 60%.



Há algum cuidado especial a ter...?
Evite o contacto com os alergénios. É impossível evitar o contacto com o pólen ou os ácaros do pó, por exemplo, no entanto, evite expor a criança a esses elergénios.


Para evitar o contacto, poderá tomar algumas medidas como programar as suas férias para locais com baixa contagem polínicas (ex. neve, praia,...), evitar actividades ao ar livre, manter janelas fechadas, usar óculos de sol, etc.


Se necessário, a criança pode tomar medicação que controle os sintomas: anti-histamínicos. No entanto, estes medicamentos apenas irão evitar, ou acalmar os sintomas, mas nunca curar a alergia.


 O tratamento das doenças alérgicas é individual, para cada doente, e tem que ser orientado por um médico experiente.


Existe Vacina?
Existe: A imunoterapia alérgica. Esta forma de tratamento que tem como objectivo diminuir a sensibilidade aos alergénios e alterar, assim, a resposta imunológica do organismo aos mesmos.


O tratamento tem uma longa duração, geralmente de 3 a 5 anos e consiste na injecção de quantidades crescentes de alergénios de modo a criar tolerância por parte do organismo.



Se suspeita que o seu filho é alérgico não hesite em consultar o pediatra.



  • Constipações: o que fazer

    É impossível evitar que o bebé apanhe uma constipação, sobretudo quando passa a maior parte do seu tempo no infantário e em contacto com outras crianças. No entanto, é possível diminuir o risco de contágio.

  • Défice de Atenção e Hiperactividade - DDAH

    A Desordem por Défice de Atenção com Hiperactividade (DDAH*) é uma condição que se torna aparente nas crianças em idade pré-escolar e ensino primário. É difícil para estas crianças controlarem o seu comportamento e/ou prestar atenção.

  • Proteja as crianças: 10 Cuidados a ter com o Sol

    Com a chegada do calor e do Verão surgem as férias e as idas à praia e a exposição ao sol. O sol moderado faz bem à saúde, mas em excesso, sem protecção adequada à criança, pode provocar queimaduras no corpo.


    Veja aqui 10 regras para proteger as suas crianças.

  • Meningite: Sintomas e Prevenção

    A meningite é uma das doenças que mais afecta as crianças portuguesas, principalmente no primeiro ano de idade, devido ao risco de sequelas, mesmo depois de curada.


    Saiba mais sobre esta doença, os seus sintomas, tratamento e como pode preveni-la!

  • Sintomas da Varicela

    A varicela é uma doença, tipicamente, da infância e muito frequente. Das mais contagiosas, surge principalmente no Inverno e na Primavera, afectando, todos os anos, em Portugal, milhares de crianças. Sintomas Na maioria das crianças a erupção

  • Assadura da fralda: Como tratar as assaduras do...

    Uma das lesões mais comuns nos bebés e crianças pequenas é a assadura ou dermatite da fralda. Conhece os sintomas?

    Saiba como prevenir e tratar a assadura do bebé.


  • As Crianças e as Doenças do Verão

    No verão os cuidados devem ser redobrados. 



 
Votar

Cria um countdown da tua gravidez

 

 
comments powered by Disqus