Por Favor aguarde...
 
   Lembrar dados
 
   Esqueci-me da password
 
 
 

Quando escolheu o nome do seu bebé?

Ver Resultados

Estado aumenta os apoios para tratar a infertilidade

Estado aumenta os apoios para tratar a infertilidade

Entram hoje em vigor duas novas medidas para ajudar os casais a tratar a infertilidade. A comparticipação dos medicamentos vai aumentar quase o dobro, bem como, os casais serão logo encaminhados para o sector privado.


O Estado português vai ajudar os casais nos tratamentos para a infertilidade.


A comparticipação dos medicamentos necessários para combater a infertilidade vai aumentar de 37% para 69%, como também, os casais em lista de espera serão encaminhados para o privado num curto espaço de tempo, anunciou hoje Ana Jorge, ministra da Saúde.


A Associação Portuguesa de Fertilidade (APF) mostrou-se bastante satisfeita embora surpreendida com estas medidas, pois não eram esperados aumentos na comparticipação dos medicamentos.


Cláudia Vieira, presidente da APF, salientou a importância do preço dos medicamentos, pois para cada ciclo de tratamento pode ser necessário gastar entre 600€ a 1500€, podendo esta medida do governo traduzir-se em quase menos 50% no preço dos tratamentos.


Em declarações à Lusa, Ana Jorge afirmou que estas medidas entram hoje em vigor, e que vêm dar seguimento à promessa do Governo, que em 2007, anunciou resolver o problema da espera para tratamentos através da Procriação Medicamente Assistida (PMA).


20-04-2009

  • Maternidade Alfredo da Costa com Centro de...

    Centro de Procriação Medicamente Assistida já tem portas abertas na Maternidade Alfredo da Costa. Tendo o pessoal necessário para exercer, este centro conta atender 330 casais este ao final do ano. 

  • Depressão é mais frequente em mães de gémeos

    Estudo americano revela que a depressão pós-parto tem 43% de ocorrer em gravidezes múltiplas. As mães de gémeos estão assim mais susceptíveis para a depressão, e o stress é apontado como factor primordial para estes números.

  • Começa hoje a campanha pelo direito ao parto...

    Tem hoje início a Campanha pelo Direito ao Parto Normal. Com duração prevista para um ano, esta campanha pretende diminuir a taxa de cesarianas praticadas em Portugal, que excede o dobro da recomendada pela Organização Mundial da Saúde.  

Notícias por mês:  
 
Votar

Cria um countdown da tua gravidez


 
comments powered by Disqus